CUIDADO: Golpe do DESENROLA no Whatsapp avança rapidamente; proteja-se!

CUIDADO: Golpe do DESENROLA no Whatsapp avança rapidamente; proteja-se!

Descubra o esquema do “Desenrola” no WhatsApp e como garantir sua proteção

A proeminência e o descomplicado acesso a redes sociais e aplicativos de mensagens, tais como WhatsApp, Instagram e Facebook, transformaram-se em um berçário para enganadores. Recentemente, um novo engodo relacionado ao programa de renegociação de dívidas do governo federal, intitulado “Desenrola”, começou a se propagar nessas plataformas.

Qual a natureza do golpe do “Desenrola”?

Os estelionatários estão se beneficiando da ausência de conhecimento dos usuários para efetuar o golpe. Eles criam situações de descontos favoráveis para dívidas ou propõem mais detalhes em troca de inscrição, solicitando informações pessoais, realização de pagamentos pela web ou fornecendo telefones e links fraudulentos para contato.

Os delinquentes utilizam essas “armadilhas” para coletar dados pessoais das vítimas, como nome, endereço, CPF, conta bancária e outros. Com esses dados, eles conseguem entrar nas contas das vítimas, efetuar compras com o cartão de crédito ou acessar seus perfis em redes sociais para solicitar dinheiro a conhecidos e familiares.

Ler também: Renegociação no FIES: Saiba se o programa DESENROLA oferece soluções para quem possui dívidas no financiamento estudantil

Como opera o golpe?

Um exemplo de golpe em voga é um anúncio que propõe a venda de um livreto chamado “Guia do Nome Limpo”, supostamente recheado de informações sobre o programa “Desenrola”. O anúncio demanda que o usuário compartilhe seus dados e efetue um pagamento pelo livreto.

Outros anúncios prometem consulta ao CPF ou condições especiais para liquidar dívidas e limpar o nome, redirecionando as vítimas para links de chats falsos que solicitam dados pessoais.

Os golpistas também empregam plataformas populares, como o YouTube, para propagar suas falcatruas. Eles investem em anúncios para figurarem no topo dos resultados de busca, ampliando a visibilidade e a probabilidade de atrair mais vítimas.

O que o governo comenta sobre o golpe do “Desenrola”?

O Ministério da Fazenda avisa que todas as negociações do programa “Desenrola” acontecem diretamente com o banco do cliente e, futuramente, por meio da plataforma oficial do programa. O indivíduo interessado deve acessar diretamente o programa “Desenrola”, sem intermediários.

O que as empresas expressam sobre o golpe?

A Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) também adverte sobre os possíveis engodos ligados ao programa “Desenrola”. A Febraban orienta que os cidadãos interessados em renegociar dívidas procurem informações somente nos canais oficiais dos bancos participantes do programa.

Como se resguardar do golpe do “Desenrola”?

Para se blindar contra o golpe, é crucial seguir algumas diretrizes:

  • Sempre confira a origem da informação. Suspeite de mensagens e anúncios que prometem benefícios demasiadamente sedutores.
  • Não clique em links suspeitos nem forneça seus dados pessoais sem antes averiguar a autenticidade da fonte.
  • Em caso de dúvida, entre em contato com o seu banco ou consulte a plataforma oficial do programa “Desenrola”.

Evite intermediários. A primeira fase voltará-se para pessoas com renda mensal de até R$ 20 mil e com dívidas em bancos e instituições financeiras.

Quem pode se beneficiar do programa “Desenrola”?

O programa “Desenrola” divide-se em duas fases:

Ler também: Saiba tudo sobre o Valores a Receber

  1. A primeira fase é voltada para pessoas com renda mensal de até R$ 20 mil e com dívidas em bancos e instituições financeiras. A renegociação deve ocorrer diretamente com o banco.
  2. A segunda fase, que começará em setembro, destinar-se-á a pessoas com renda mensal de até dois salários mínimos ou inscritas no CadÚnico. A renegociação se dará por meio de uma plataforma exclusiva do programa.

É crucial manter-se vigilante e informado para não ser vítima do golpe do “Desenrola” no WhatsApp. Lembre-se sempre de checar as informações recebidas e de buscar informações somente em fontes oficiais.