Loading...
0%

Banco Central revela: mais de 643 mil pessoas possuem acima de mil reais a retirar do SVR.

Banco Central revela: mais de 643 mil pessoas possuem acima de mil reais a retirar do SVR.

Enquanto a grande maioria dos brasileiros que possuem algum valor “desconsiderado” em instituições financeiras tem, no máximo, R$ 10 para retirar, 643.105 indivíduos têm mais de R$ 1 mil para levantar no Sistema Valores a Receber (SVR), cuja consulta foi reativada nesta terça-feira, dia 1º.

Essas informações provêm de um relatório do Banco Central. Ao todo, R$ 6 bilhões devem estar prontos para serem restituídos a cerca de 40 milhões de pessoas físicas e empresas.

A maioria possui pequenas quantias perdidas em contas bancárias ou de outras instituições financeiras, como consórcios e financeiras: 29,2 milhões de pessoas, o que equivale a 62,55% do total de benefícios, têm entre R$ 0 e R$ 10 para retirar.

Outros 12,1 milhões (26,05%) devem levantar valores entre R$ 10,01 e R$ 100, enquanto 4,6 milhões (10,03%) receberão valores entre R$ 100,01 e R$ 1 mil.

A porção mais favorecida é pequena: os 643.105 beneficiários que receberão montantes superiores representam somente 1,37% do total.

Como proceder para o resgate?

O sistema será liberado para o saque do dinheiro no próximo dia 7 de março. O BC informou que a antecipação da consulta para o dia 28 é para prevenir uma sobrecarga de milhões de pessoas durante os saques.

O único local onde será possível realizar a consulta e saber como requerer a restituição dos valores para pessoas físicas ou jurídicas, incluindo as falecidas, será o site https://valoresareceber.bcb.gov.br. Para acessar o portal, basta inserir o número do CPF ou CNPJ e a data de nascimento ou início da empresa.

O que pode ser verificado

Atualmente, estão disponíveis no SVR valores correspondentes a:

  • Contas-corrente ou poupanças encerradas com saldo remanescente
  • Quotas de capital e divisão de sobras líquidas de ex-participantes de cooperativas de crédito
  • Recursos não resgatados de grupos de consórcio encerrados
  • Tarifas indevidamente cobradas
  • Parcelas ou gastos de operações de crédito cobrados

Nesta nova fase, foram adicionadas as seguintes consultas:

  • Contas de pagamento pré ou pós-paga encerradas com saldo restante
  • Contas de registro mantidas por corretoras e distribuidoras encerradas com saldo remanescente
  • Outros recursos disponíveis nas instituições para restituição

Serviços sem custo

O Banco Central esclareceu ainda que todos os serviços do Sistema de Valores a Receber são totalmente isentos de custos. Além disso, a autoridade monetária assegura que não envia links nem estabelece contato para discutir do assunto nem para confirmar dados pessoais.

O BC detalhou ainda que apenas a instituição que aparece no SVR pode entrar em contato com o cidadão. Este, por sua vez, nunca deve fornecer senhas a terceiros.