Loading...
0%

Verdade ou Farsa: Governo Retornará R$ 13.000 para Usuários de Cartão Recentes?

Verdade ou Farsa: Governo Retornará R$ 13.000 para Usuários de Cartão Recentes?

A restituição de fundos ligados ao uso do cartão de crédito nos últimos anos tem circulado nas redes sociais. Vamos entender!

Nos dias recentes, surgiram mensagens prometendo a restituição de fundos para usuários de cartão de crédito do Banco Central. Segundo a alegação, o Governo Federal teria cobrado uma taxa elevada pelo uso deste meio de pagamento, devendo agora efetuar o reembolso.

Portanto, o esquema aparenta operar de maneira semelhante ao Sistema Valores a Receber da autarquia, que reembolsa valores esquecidos nas instituições financeiras. No entanto, a possibilidade de recuperação de valores do cartão de crédito é mais uma armadilha para enganar pessoas.

Como resposta, o Banco Central, de forma preventiva, fez uma publicação para esclarecer a situação. Segundo os dados fornecidos, não existe recall de cartão de crédito, nem tampouco cobrança indevida de taxas.

Reembolso por uso do cartão de crédito é golpe

Essa não é a primeira vez que esse tipo de mensagem circula nas redes sociais. Em março deste ano, o mesmo assunto ganhou popularidade. Naquela época, o Banco Central elucidou que se tratava de um golpe e pediu aos usuários para não clicarem em links associados ou fornecerem informações pessoais.

Ler também: SAQUE DE ‘DINHEIRO ESQUECIDO’ EM BANCOS É LIBERADO; VEJA COMO FAZER.

Por se tratar de um golpe, é comum que o assunto retorne de tempos em tempos. Como está acontecendo agora. Nesse sentido, as recomendações permanecem as mesmas. A Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito (Abecs) reforça que não há a possibilidade de reembolso por tempo de uso do cartão.

Não seja vítima do golpe do recall do cartão de crédito

Baseando-se nas informações divulgadas pelo vídeo do Banco Central, que busca esclarecer o golpe do recall do cartão de crédito, os brasileiros devem ficar alerta para as seguintes situações:

  • A divulgação da mensagem falsa é um meio de coletar dados pessoais de vítimas;
  • Se links forem enviados, não devem ser acessados;
  • Ao clicar em links, é provável que a pessoa esteja fornecendo dados;
  • Valores pagos pelo suposto serviço serão perdidos.