Loading...
0%

Semana crucial para o futuro do Bolsa Família: saiba por quê

Semana crucial para o futuro do Bolsa Família: saiba por quê

O Governo Federal planeja estabelecer os montantes e normas para o Bolsa Família de 2024 ainda esta semana

O quanto o Bolsa Família pagará em 2024? A decisão sobre essa questão ainda não foi formalizada pelo governo federal, contudo, até o fim desta semana, muitos beneficiários terão uma visão mais definida sobre o assunto. O Ministério do Planejamento e Orçamento revelará a quantia que se pretende oferecer aos inscritos no programa a partir do ano que vem.

Claramente, a semana que começa é crucial para o Bolsa Família, visto que, de acordo com normas internas, o governo precisa até a próxima quinta-feira (31) para submeter seu planejamento orçamentário. Esse é um relatório que consolida todas as estimativas de despesas federais para o ano subsequente.

Uma vez publicado o relatório nesta semana, será discernível determinar o montante que o governo deseja destinar para iniciativas sociais como o Bolsa Família e o Auxílio-Gás nacional. Esses são gastos discricionários, permitindo assim ao governo a flexibilidade de aumentar ou diminuir as quantias pagas, baseando-se na realidade orçamentária.

Quanto será o Bolsa Família?

Ler também: Reestruturação do Bolsa Família? Compreenda as modificações com a atual MP

Inicialmente, vale mencionar que não há legislação que obrigue o Governo Federal a aumentar o montante do Bolsa Família. Logo, se o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) optar por manter o valor atual, ele assim o fará. Da mesma forma, caso decida diminuir a quantia aos beneficiários, tem autonomia para tal.

Segundo fontes internas mencionadas por jornais como Folha de São Paulo e O Globo, existem duas alternativas sendo consideradas:

  1. Conservar o Bolsa Família no patamar de R$ 600;
  2. Ajustar levemente o montante dos pagamentos.

Diminuir o valor do Bolsa Família para o próximo ano não está sendo considerado pelo Ministério do Planejamento. A incerteza reside em se haverá margem para aumentar essa quantia ou se permanecerá em R$ 600, como atualmente.

Para além do Bolsa Família

Como mencionado, o planejamento orçamentário é um documento que detalhará todos os gastos governamentais para o próximo ano. Nesse contexto, há uma curiosidade acerca de outros tópicos além do Bolsa Família. Um exemplo seria o montante definido para o salário mínimo.

No relatório, o governo provavelmente indicará sua proposta para o salário mínimo do próximo ano. Atualmente, o valor base é de R$ 1.320, e as previsões iniciais sugerem um aumento para R$ 1.421, representando um ganho real perante as projeções atuais de inflação.

“É evidente que o presidente [Lula] não deixará de conceder um aumento real ao salário mínimo no próximo ano. De uma forma ou de outra, ele não quebrará uma promessa de campanha”, afirmou a ministra Simone Tebet em declaração recente.

Seja para o Benefício ou para o salário mínimo, tais projeções não são definitivas. Após a apresentação do documento, o Congresso iniciará debates sobre os tópicos propostos, e os valores podem sofrer ajustes até o final do ano.

Medida Provisória do salário

Ler também: Verifique se você foi aprovado no Bolsa Família 2023. Aprenda como consultar.

Antes de uma decisão concreta, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pretende, na tarde desta segunda-feira (28), sancionar a Medida Provisória (MP) referente ao salário mínimo. Essa MP, que prevê a implementação do Plano Nacional de Valorização do salário mínimo para o próximo ano, já foi aprovada tanto pela Câmara dos Deputados quanto pelo Senado Federal na semana passada.