Loading...
0%

Segredo Revelado: Como Recuperar o Bolsa Família após Bloqueio

Segredo Revelado: Como Recuperar o Bolsa Família após Bloqueio

Entenda como é possível reaver seu benefício a depender da situação. A Bolsa Família, benefício atribuído pelo Governo Federal às famílias em estado de vulnerabilidade social, indigência ou extrema pobreza, pode ocasionalmente ser suspenso. Isso acontece mesmo quando a família cumpre todos os critérios exigidos pelo programa.

Percorra a seguinte matéria para compreender quais situações podem levar à interrupção do Bolsa Família. Além disso, descubra a maneira adequada para reconquistar este benefício.

Qual o motivo para o bloqueio do Bolsa Família?

O programa é temporário. Ou seja, a família segue recebendo o benefício enquanto mantiver sua condição de vulnerabilidade econômica. Se a família deixar de cumprir os critérios exigidos ou não atualizar seus dados no CadÚnico, o programa interrompe o pagamento.

É fundamental salientar também os critérios de:

  • Vacinação;
  • Assiduidade escolar;
  • Saúde dos beneficiários e monitoramento.

Para continuar no programa, é necessário atender a esses critérios.

Existe alguma medida rápida em caso de bloqueio do programa?

Quando o benefício é interrompido, os beneficiários são avisados pelo app do Caixa Tem (Android e iOS) ou pelo app Bolsa Família (Android e iOS). Uma das razões para esse bloqueio é a falta de renovação dos dados cadastrais no CadÚnico, que é uma fase crítica.

Assim sendo, caso o benefício seja interrompido, é possível ir ao CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) mais próximo para efetuar a atualização dos dados cadastrais da família. É relevante destacar que o prazo médio para o desbloqueio do benefício é de 90 dias. Se o bloqueio ocorrer apesar de a família ter direito ao benefício, os pagamentos retroativos serão realizados.

Outro motivo que pode levar ao bloqueio é o aumento de renda. Atualmente, para ser elegível ao programa, a renda per capita da família deve ser de no máximo R$ 218,00. Se a renda for superior a este valor, mas estiver dentro do limite de meio salário mínimo (R$ 660) por pessoa, a família se adequa à regra de proteção.

Regra de proteção para o Bolsa Família

Ler também: Saque do Bolsa Família sem Documentos choca brasileiros

Essa regra assegura que o benefício continue sendo pago por até 2 anos, desde que a renda per capita seja inferior a meio salário mínimo, porém reduz o valor do benefício pela metade. Essa medida previne um corte abrupto no benefício e provê um auxílio às famílias que conseguiram reintegrar-se ao mercado de trabalho.

Calendário de pagamento para agosto

O programa geralmente realiza o pagamento nos últimos 15 dias do mês, estipulando as datas com base no final do NIS (Número de Identificação Social) dos beneficiários. Neste mês, os pagamentos serão feitos entre os dias 18 e 31 de agosto, conforme o calendário a seguir:

  • 18 de agosto: Pagamento para o NIS com o dígito final 1;
  • 21 de agosto: Pagamento para o NIS com o dígito final 2;
  • 22 de agosto: Pagamento para o NIS com o dígito final 3;
  • 23 de agosto: Pagamento para o NIS com o dígito final 4;
  • 24 de agosto: Pagamento para o NIS com o dígito final 5;
  • 25 de agosto: Pagamento para o NIS com o dígito final 6;
  • 28 de agosto: Pagamento para o NIS com o dígito final 7;
  • 29 de agosto: Pagamento para o NIS com o dígito final 8;
  • 30 de agosto: Pagamento para o NIS com o dígito final 9;
  • 31 de agosto: Pagamento para o NIS com o dígito final 0.