Loading...
0%

Saiba como se proteger do golpe do Nubank

Saiba como se proteger do golpe do Nubank

Em meio ao crescente número de transações financeiras digitais, os golpes envolvendo instituições bancárias se tornaram uma realidade preocupante. O Nubank, um dos bancos digitais mais populares do Brasil, não está imune a esses esquemas fraudulentos. 

Com a sofisticação dos métodos utilizados pelos criminosos, é essencial estar informado sobre como esses golpes funcionam e, mais importante, como se proteger deles​​.

Veja mais: Veja como pagar o Imposto de Renda corretamente

Golpes do Nubank 

Os golpes associados ao Nubank variam em complexidade e abordagem, mas geralmente começam com o golpista se passando por um funcionário do banco, contatando a vítima com alegações de movimentações financeiras suspeitas ou necessidade de atualização de segurança. Esses criminosos são habilidosos em engenharia social, utilizando informações básicas da vítima para ganhar sua confiança. 

Uma vez estabelecida a confiança, eles podem solicitar dados sensíveis, como números de cartões, senhas ou até induzir a instalação de softwares maliciosos sob o pretexto de “proteger” a conta​​.

Como os golpes do Nubank são realizados?

Os criminosos empregam uma variedade de táticas para enganar suas vítimas. Eles podem alegar a detecção de atividades suspeitas na conta do cliente, pressionar por uma resolução imediata que exige compartilhamento de informações pessoais, ou até mesmo persuadir a vítima a realizar pagamentos urgentes via boleto ou transferência. 

Outra estratégia comum é convencer o cliente a baixar aplicativos que, na realidade, são malwares que roubam informações financeiras. A criatividade dos golpistas é vasta, explorando desde falsas atualizações de segurança até compras não autorizadas para capturar dados dos usuários​​.

Estratégias de proteção

Para se proteger contra esses golpes, algumas medidas são fundamentais:

  • Sempre confirme a veracidade das alegações entrando em contato direto com o banco por meio de canais oficiais;
  • Nunca compartilhe senhas, números de cartões, ou qualquer dado sensível por telefone ou internet a não ser que você tenha iniciado o contato com o banco;
  • Evite baixar aplicativos ou acessar sites por meio de links enviados por SMS ou email. Prefira sempre os canais oficiais da instituição;
  • Desconfiança de ligações e mensagens: instituições financeiras não solicitam dados pessoais por telefone ou pedem para você realizar operações financeiras como forma de verificação ou atualização de segurança​​​​.

Imagem: Divulgação/Nubank