Loading...
0%

Quanto rende a poupança?

Quanto rende a poupança?

A poupança é uma das formas de investimento mais tradicionais e populares entre os brasileiros. Sua facilidade de uso, a segurança percebida e a isenção de imposto de renda para pessoas físicas são algumas das razões pelas quais muitos optam por guardar seu dinheiro neste tipo de conta. No entanto, com as recentes mudanças na economia e nas taxas de juros, muitos se perguntam: quanto realmente rende a poupança hoje em dia?

Atualmente, o rendimento da poupança está diretamente atrelado à taxa Selic, a taxa básica de juros da economia. Quando a Selic está acima de 8,5% ao ano, a poupança rende 0,5% ao mês mais a Taxa Referencial (TR). Por outro lado, se a Selic está igual ou abaixo de 8,5%, o rendimento cai para 70% da Selic mais a TR. Essa vinculação faz com que o rendimento da poupança varie conforme as oscilações da economia, o que é crucial entender para quem está considerando esse tipo de investimento.

Veja Mais: Compras internacionais taxadas? Entenda

Entendendo o rendimento da poupança

Para ilustrar, vamos considerar um exemplo prático. Se você depositar R$50.000 na poupança, e a taxa Selic estiver acima de 8,5%, seu rendimento mensal seria de 0,5% sobre esse valor, mais a TR, que atualmente está quase zerada. Isso significa um ganho aproximado de R$250 por mês. No entanto, se a Selic estiver abaixo de 8,5%, o rendimento seria de 70% da Selic, o que, dependendo da taxa vigente, pode resultar em um valor significativamente menor.

É importante notar que, embora a poupança seja isenta de imposto de renda e ofereça facilidade de acesso ao dinheiro, seu rendimento muitas vezes é inferior ao de outras formas de investimento, especialmente em cenários de taxa Selic mais baixa. Portanto, é essencial considerar seus objetivos financeiros e consultar um especialista antes de decidir onde investir seu dinheiro.

Alternativas à esse investimento

Diante do rendimento muitas vezes modesto da poupança, muitos investidores buscam alternativas mais rentáveis. Investimentos em renda fixa como CDBs, LCIs, LCAs e até mesmo alguns fundos de investimento podem oferecer retornos superiores, mantendo um nível aceitável de segurança. No entanto, é crucial estar ciente das condições, taxas e possíveis impostos associados a esses investimentos, além de considerar seu perfil de risco e horizonte de investimento.