Universo dos Cartões
0%

Pix anuncia grande novidade para 2024

Pix anuncia grande novidade para 2024

Prepare-se para uma revolução no cenário financeiro brasileiro! O Banco Central anunciou uma mudança histórica, revelando que o Pix Automático estará disponível a partir de outubro de 2024. Essa inovação promete simplificar ainda mais as transações financeiras, proporcionando maior praticidade e eficiência aos usuários.

O Pix Automático surge como uma evolução natural do Pix, sistema de pagamento instantâneo que já se tornou parte integrante da vida financeira dos brasileiros. A novidade está programada para entrar em vigor daqui a alguns anos, mas a expectativa já está alta, veja mais detalhes a seguir.

Veja mais: INSS dezembro: confira as datas de pagamento

Como vai funcionar o Pix Automático? 

É importante destacar que ideia é proporcionar uma experiência ainda mais fluida para os usuários, eliminando a necessidade de autorização prévia a cada transação. Ou seja, com essa inovação, será possível cadastrar pagamentos recorrentes, como assinaturas de serviços, contas de consumo, e outros débitos automáticos.

O Pix Automático trará mais autonomia e controle para os usuários, permitindo a programação de transações regulares de forma descomplicada.

Segurança

A segurança é algo muito importante, então o Banco Central enfatiza que ela continuará sendo uma prioridade. Isso porque o Pix Automático contará com mecanismos avançados de proteção, garantindo a integridade das transações e a privacidade dos usuários.

A notícia já está movimentando o cenário financeiro e despertando o interesse de empresas e consumidores. A expectativa é que essa inovação impulsione ainda mais a adesão ao sistema Pix, consolidando-o como uma opção de pagamento inovadora e eficiente.

Sobre o Pix

O Pix passou a funcionar em 16 de novembro de 2020 e desde essa data cerca de 146 milhões de pessoas estavam cadastradas, até outubro, para usar a ferramenta. Somente em outubro o Pix teve 4 bilhões de transações.

Os números de 2022 também surpreenderam, visto que a ferramenta terminou o ano com mais de 24 bilhões de transações. Ou seja, houve uma média de 66 milhões de operações dia e 46 milhões de usuários de alta frequência. 

De acordo com Rogério Antônio Lucca, o chefe do Departamento de Operações Bancárias e de Sistema de Pagamentos, os resultados aconteceram mais rápido do que o esperado. 

Imagem: Agência Brasil