Loading...
0%

Novas Diretrizes para o Bolsa Família Anunciadas por Lula

Novas Diretrizes para o Bolsa Família Anunciadas por Lula

O programa de apoio financeiro receberá aporte. O Bolsa Família constitui um suporte vital para muitas famílias enfrentando vulnerabilidade social. Em setembro, há planos do Governo Federal para alocar um montante considerável, especificamente R$ 14,58 bilhões, no esquema. Este aporte financeiro é necessário devido à integração de um grande número de novas famílias ao programa, ampliando a demanda por recursos.

Atualmente, dispomos de dados que sinalizam que aproximadamente 21,47 milhões de famílias usufruirão de valores renovados. Compreender a essência desses complementos do Bolsa Família é crucial para solicitar a transferência, caso se qualifique.

Ler também: Saque do Bolsa Família sem Documentos choca brasileiros

Lula atribui recursos ao Bolsa Família

O Bolsa Família, uma iniciativa social estabelecida pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), tem como finalidade assistir famílias em condição de vulnerabilidade econômica e social. O esquema sofreu múltiplas modificações ao longo do ano, introduzindo uma variedade de inovações para os usuários. Um aspecto positivo é a antecipação dos desembolsos, junto a um suplemento para famílias impactadas pelas inundações no Rio Grande do Sul.

Em setembro, cada lar inscrito no esquema receberá, em média, R$ 686,89, ilustrando um leve acréscimo comparado ao valor mínimo prévio de R$ 600. Vale ressaltar que, em julho, a Regra de Proteção foi instaurada. Isso possibilitou que as famílias aumentassem seus ganhos para até meio salário mínimo por indivíduo para manterem-se no esquema.

Neste cenário, os usuários receberão 50% do valor do esquema por até dois anos, abrangendo suplementos para crianças, adolescentes e gestantes. Este mês, cerca de 2 milhões de lares já estão sob a Regra de Proteção, obtendo um auxílio médio de R$ 375,88.

A concessão dos auxílios alcança famílias em todos os territórios brasileiros. Notavelmente, o Nordeste detém o maior contingente de famílias inscritas, com aproximadamente 9,75 milhões de domicílios atendidos. A região Sudeste vem em seguida, com 6,43 milhões de lares beneficiados. No Norte, 2,6 milhões de lares recebem o auxílio; no Sul são 1,48 milhão e no Centro-Oeste, 1,18 milhão.

Cronograma de desembolsos do auxílio

O calendário de desembolsos foi reformulado em resposta à emergência gerada pelas inundações no Rio Grande do Sul. Os desembolsos de setembro iniciaram em 18 de setembro e prosseguirão até 29 de setembro, conforme o Número de Identificação Social (NIS) dos usuários. Por exemplo, os indivíduos com NIS final 1 tiveram o desembolso antecipado, no sábado (16), com o desembolso previsto para segunda-feira (18).

Ler também: Reestruturação do Bolsa Família? Compreenda as modificações com a atual MP

Importa frisar que, atualmente, o esquema assiste mais de 21 milhões de lares. Ele provê outros auxílios além dos valores médios citados, como:

  • Básico de R$ 600;
  • Suplementos de Benefício Primeira Infância (para crianças até seis anos);
  • Benefício Variável (para crianças e adolescentes de 7 a 17 anos e gestantes).

Datas estabelecidas

  • Desembolso no dia 18 de setembro: auxílio para aqueles com NIS final 1 (antecipado para o dia 16);
  • Desembolso no dia 19 de setembro: auxílio para aqueles com NIS final 2;
  • Transferências no dia 20 de setembro: auxílio para aqueles com NIS final 3;
  • Transferências no dia 21 de setembro: auxílio para aqueles com NIS final 4;
  • Desembolso no dia 22 de setembro: auxílio para aqueles com NIS final 5;
  • Desembolso no dia 25 de setembro: auxílio para aqueles com NIS final 6 (antecipado para o dia 23);
  • Transferências no dia 26 de setembro: auxílio para aqueles com NIS final 7;
  • Transferências no dia 27 de setembro: auxílio para aqueles com NIS final 8;
  • Desembolso no dia 28 de setembro: auxílio para aqueles com NIS final 9;
  • Desembolso no dia 29 de setembro: auxílio para aqueles com NIS final 0.