Loading...
0%

Inscritos no CADÚNICO recebem novidades positivas do Governo

Inscritos no CADÚNICO recebem novidades positivas do Governo

Uma nova iniciativa do governo agraciou os inscritos no CadÚnico. Se você é um dos diversos brasileiros que ainda emprega antenas parabólicas tradicionais para ver televisão, é fundamental estar a par da transição atual. Logo, tais antenas cessarão de funcionar na frequência de 3,5 GHz para ceder espaço ao sinal 5G.

Para manter o prazer de assistir seus programas prediletos, a substituição da antiga antena por uma digital será obrigatória. O Governo Federal proclamou a distribuição sem custo de kits para mais famílias registradas no CadÚnico. Isso cobrirá mais de 1.600 municípios brasileiros, beneficiando mais de meio milhão de famílias até agora.

Kit antena parabólica via sinal 5G para inscritos no CadÚnico

Ler também: Saque do Bolsa Família sem Documentos choca brasileiros

O kit de antena digital sem custo inclui uma antena parabólica digital, um receptor, um controle remoto com pilhas, e todos os cabos para a conexão dos dispositivos à televisão. Técnicos do Siga Antenado fazem a instalação, agendando uma visita à casa para realizar a troca do equipamento. É fundamental destacar que a substituição só é viável se já houver uma antena parabólica convencional instalada e em funcionamento.

Esta alteração é vital porque os sinais das antenas parabólicas convencionais e do 5G operam na mesma frequência, o que pode gerar interferências e perda de sinal. Com a expansão da quinta geração de redes móveis pelo país, a distribuição dos kits está se ampliando.

Além de garantir melhor qualidade de áudio e vídeo, as antenas digitais permitem que as famílias sigam aproveitando de uma programação diversificada com maior qualidade. Portanto, fique alerta à transição e desfrute da chance de obter o kit gratuito para assegurar o acesso contínuo à sua programação de TV predileta.

Como programar as substituições

Para programar a substituição dos kits, duas opções estão disponíveis:

  1. Ligar para o número 0800 729 2404.
  2. Acessar o site oficial do programa, fornecer seus dados pessoais, número do CPF e Número de Identificação Social (NIS).

O Siga Antenado (Entidade Administradora de Faixa – EAF), em parceria com o Ministério das Comunicações (MCom) e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), conduz o esforço de substituição de antena digital.

Até agora, a programação para substituição de kits já cobre:

  • 529 municípios da Região Sudeste;
  • 529 da Região Sul;
  • 311 da Região Nordeste;
  • 150 da Região Centro-Oeste;
  • 129 da Região Norte.

Para verificar se sua cidade está apta para realizar a programação da substituição de kits, basta acessar o site do Ministério das Comunicações. Lá você encontrará a lista completa das localidades atendidas. Não perca a oportunidade de assegurar a continuidade do acesso à programação de TV com melhor qualidade.

Outra vantagem para inscritos no CadÚnico

Ler também: Bolsa Família: Novas opções de empréstimo disponível pelo Caixa Tem

A conta de luz é uma das despesas principais que impactam o orçamento dos brasileiros mensalmente. Dependendo do consumo de energia elétrica, os custos podem compor uma parcela significativa da renda de muitos trabalhadores.

A Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE) é um programa social voltado a famílias de baixa renda no Brasil. Foi estabelecido em 2002 pela Lei n° 10.438 e, hoje, é regulamentado pela lei nº 12.212/2010 e pelo Decreto nº 7.583/2013.

Com isso, é viável conseguir bons descontos na conta de luz. Em alguns casos, o valor pode ser reduzido em até 65%. Mas, existem situações mais específicas, onde o desconto pode chegar a 100%, zerando o valor a ser pago. Tais reduções na fatura aliviam consideravelmente o impacto financeiro para os beneficiários.

Os descontos concedidos pelo programa variam conforme o consumo mensal de energia elétrica. Em resumo, quanto menor o consumo, maior será a redução, tornando o benefício mais vantajoso para aqueles que conseguem poupar energia.

  • Até 30 kWh mensal – 65%;
  • De 31 kWh até 100 kWh – 40%;
  • De 101 kWh até 220 kWh – 10%.

Contudo, para famílias indígenas e quilombolas, os descontos podem ser ainda mais significativos. Nesses casos, a redução

alcança 100%, o que significa que não haverá cobrança alguma na fatura de energia elétrica.

No entanto, é fundamental frisar que esse desconto integral só é concedido quando o consumo mensal for de no máximo 50 kWh. Para essas comunidades, o programa Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE) oferece um auxílio fundamental para aliviar os custos com eletricidade e garantir acesso a esse serviço essencial.