Loading...
0%

Direito ao Salário-Maternidade Garantido após 2 Anos sem Emprego: Explicação

Direito ao Salário-Maternidade Garantido após 2 Anos sem Emprego: Explicação

O juiz do caso validou o benefício da mulher após avaliação minuciosa. Descubra mais.

Em São Bernardo do Campo, SP, uma mulher obteve o salário-maternidade. Seu filho nasceu 24 meses após o último emprego dela.

Bruno Takahashi, Juiz Federal da região, tomou a decisão. Ele instruiu o INSS a proceder com o pagamento à mãe. Ela fez sua última contribuição dois anos antes do nascimento do filho.

Salário-Maternidade

Este benefício beneficia quem se ausenta do trabalho devido ao nascimento do filho, aborto não criminoso ou adoção/guarda.

A segurada grávida recebe o pagamento do INSS durante sua licença. Começa 28 dias antes e termina 91 dias após o parto. Pais do sexo masculino também são elegíveis se adotarem ou obtiverem guarda para adoção.

Decisão da Corte

O INSS argumentou que o pedido era sem fundamento. A mulher não estava inscrita no Regime de Previdência Social no momento do parto. Ela contribuiu de novembro de 2015 a setembro de 2018.

Embora o parto tenha ocorrido somente em outubro de 2020, a autora contribuiu como segurada facultativa três meses antes. Bruno Takahashi confirmou que ela preencheu os requisitos para o salário-maternidade, tanto como empregada quanto como facultativa.

O julgamento também mencionou o período de graça, que se estende por 24 meses para quem fez mais de 120 contribuições. O INSS deve realizar o pagamento.

O juiz declarou que esse período foi confirmado pelo recebimento do seguro-desemprego. Se considerarmos a mulher como empregada, sua qualidade de segurada é mantida.

Ler também: Vioência Doméstica: Descubra os recursos sociais disponíveis para mulheres atingidas