Loading...
0%

Mudança inesperada: Beneficiários do Bolsa Família surpreendidos com alterações nos valores e calendários de junho

Mudança inesperada: Beneficiários do Bolsa Família surpreendidos com alterações nos valores e calendários de junho

O Bolsa Família é a principal ação social em curso no país, de grande importância. Oferece às famílias vulneráveis uma chance de ter renda e garantir sua subsistência. Porém, é vital estar ciente de que novos valores foram confirmados em junho.

No início de 2023, ficou evidente que o Governo priorizou a erradicação da fome no país. Luiz Inácio Lula da Silva (PT) mencionou isso e está empenhado em tirar o Brasil dessa situação durante seu mandato, com o apoio do Bolsa Família.

Plano de ação para superar a vulnerabilidade por meio do Bolsa Família

Para alcançar esse objetivo, são necessários planos de ação que envolvam os indivíduos em situação de fome no Brasil, principalmente os que vivem em pobreza ou extrema pobreza. Essa categoria é a mais beneficiada pelo programa social.

Dessa forma, foram estabelecidos novos valores para o programa, garantindo pagamentos mínimos de R$600 aos beneficiários. Além disso, o Governo Federal também assegurou a possibilidade de receber um valor adicional, dependendo do número de membros da família.

Para crianças de 0 a 6 anos, será aprovado um adicional de R$150. Para crianças de 7 a menos de 18 anos, mulheres grávidas e lactantes, o Governo Federal aprovou um adicional de R$50 por membro elegível. E quando será feito o pagamento?

Recebimento em junho

O programa realiza o depósito mensalmente para os beneficiários. Assim, o Bolsa Família funciona como uma forma de remuneração. Para o mês de junho, os indivíduos incluídos no programa devem estar cientes das datas divulgadas, especialmente pela instituição financeira Caixa Econômica Federal, responsável pelos pagamentos.

A partir de 19/06, os beneficiários do Bolsa Família devem verificar suas contas associadas ao programa. Isso ocorre porque os pagamentos deste mês terão início em 19/06 para aqueles cujo Número de Identificação Social (NIS) termina em 1. Consulte o calendário a seguir:

Pagamento em junho

NOVO CALENDÁRIO DO BOLSA FAMÍLIA surpreende beneficiários e valor adicional é confirmado

1 – 19/06;

2 – 20/06;

3 – 21/06;

4 – 22/06;

5 – 23/06;

6 – 26/06;

7 – 27/06;

8 – 28/06;

9 – 29/06;

0 – 30/06.

Faça os cálculos dos valores com nossa calculadora:

Preocupação com a volta da lista de espera do Bolsa Família

Quase noventa dias após a reintrodução do Bolsa Família, uma iniciativa destacada pelas administrações do Partido dos Trabalhadores, uma lista de espera foi registrada novamente. No mês de maio, 438 mil famílias tiveram suas inscrições aprovadas pelo governo, mas não receberam o benefício.

Isso vai contra a expectativa do governo de manter a lista de espera vazia até dezembro. Isso ocorreu após a aprovação de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) pelo Congresso Nacional

, que destinou R$ 70 bilhões ao programa social para este ano, além dos R$ 105 bilhões previstos inicialmente no Orçamento.

Em março, durante uma cerimônia no Palácio do Planalto, com a presença de ministros, representantes da sociedade civil e famílias beneficiárias, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anunciou a eliminação da lista de espera. Porém, em pouco tempo, a lista voltou a crescer.

Uma família entra na lista de espera quando seus documentos são analisados e aprovados pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social. Portanto, a lista inclui apenas aqueles que atendem aos requisitos e estão prontos para receber o benefício.

Ao ser contatado, o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social não forneceu explicações sobre as razões pelas quais essas famílias não são incluídas no programa. O órgão, liderado por Wellington Dias (PT), divulgou apenas uma nota com informações gerais. De acordo com o MDS, o prazo médio para a entrada de novos beneficiários é de 70 dias, ultrapassando dois meses. Para as “famílias vulneráveis”, classificadas pelo ministério como “indígenas, quilombolas, resgatados de situação semelhante à escravidão, entre outros”, o prazo é de 45 dias.