Loading...
0%

Bolsa Família interrompido? Descubra possíveis causas

Bolsa Família interrompido? Descubra possíveis causas

Existem várias razões que podem resultar no cancelamento do Bolsa Família. Descubra o que pode ter ocorrido se a Caixa suspendeu seu benefício!

Em junho, o Bolsa Família concluiu seu ciclo, auxiliando 21,2 milhões de domicílios. No total, o programa atendeu a 54 milhões de indivíduos com um valor médio de R$ 705,40, a maior quantia já distribuída pelo programa.

De fato, essa assistência financeira apoia as famílias em suas necessidades cotidianas. Portanto, a suspensão do benefício pode causar grandes transtornos.

Vários fatores podem levar ao bloqueio do Bolsa Família, como erros de cadastro e renda acima do limite estipulado para a elegibilidade do programa. Por isso, confira possíveis razões para o cancelamento do seu benefício e o que fazer a seguir!

Bolsa Família: Verificação de dados cadastrais

Desde a retomada do Bolsa Família, em março deste ano, o governo federal está realizando uma verificação de dados cadastrais para garantir que os beneficiários atendam aos critérios para participação no programa social.

Ler também: Reestruturação do Bolsa Família? Compreenda as modificações com a atual MP

Portanto, as informações fornecidas ao Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) passam por uma comparação com dados de outros bancos de dados governamentais. Se surgir alguma discrepância, a Caixa suspende o benefício da família até que esta comprove os dados. Caso a família não o faça, o Bolsa Família é cancelado.

Além disso, é importante ressaltar que os beneficiários precisam atualizar regularmente seus dados no CadÚnico, incluindo renda, número de membros da família, nascimentos, óbitos, etc. Mesmo que não haja mudanças na família, a atualização deve ser feita a cada dois anos; caso contrário, o benefício é bloqueado.

Regra de Emancipação do Bolsa Família

Os beneficiários que estavam sob a regra de emancipação do antigo Auxílio Brasil por dois anos após alcançar a renda máxima de R$ 525,00 tiveram o benefício cancelado. Além disso, o governo recentemente sincronizou o CadÚnico com o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) e atualizou a renda das famílias.

Assim, os beneficiários com renda acima do limite tiveram o Bolsa Família bloqueado. No entanto, as famílias que atendem à regra de Proteção, recebendo meio salário mínimo (R$ 660,00) por pessoa, permanecem no programa, recebendo metade do valor pago.

Ler também: Governo CONFIRMA retorno de Benefício importante; confira quem será contemplado

Finalmente, para reativar o Bolsa Família, a família deve atualizar seus dados no CadÚnico e atender aos critérios do programa social. Nesse contexto, o requisito principal é possuir uma renda familiar mensal de até R$ 218,00 por pessoa.