Universo dos Cartões
0%

Bolsa Família: Grandes Mudanças Afetarão 84% dos Beneficiários?

Bolsa Família: Grandes Mudanças Afetarão 84% dos Beneficiários?

O Bolsa Família representa o principal programa social do Brasil, beneficiando aproximadamente 21 milhões de famílias de baixo rendimento com uma quantia mínima de R$ 600. Devido ao seu impacto e reconhecimento, todos os dias uma avalanche de notícias relacionadas ao programa inunda as mídias, e enquanto algumas são corretas, outras são falsas.

Atualmente, um vídeo ganha destaque na web entre os participantes do Bolsa Família. Nesse vídeo, uma mulher não identificada comunica aos participantes do programa: o governo federal efetua cortes significativos, e somente 16% das famílias beneficiadas continuarão a obter o auxílio.

No vídeo, a mulher também menciona uma portaria do Bolsa Família, de 24 de agosto de 2023, que supostamente detalha os cortes planejados. Acompanhe abaixo algumas declarações que acompanham o vídeo nas plataformas online:

“Apenas 16% dos atuais beneficiados permanecerão recebendo. Lamentavelmente, os mais carentes, analfabetos, indivíduos desprivilegiados, não conseguem acessar a portaria desta gestão”. Uma variação declara: “Portaria de 24 de agosto de 2023 determina o corte de 84% dos participantes do Bolsa Família. Ou seja, apenas 16 de cada 100 manterão o benefício. Estavam cientes?”. Porém, isso é fato ou ficção?

Portanto, é crucial verificar a autenticidade das afirmações do vídeo. Nesse sentido, o portal “Boatos.org” examinou se o governo realmente manteria apenas 16% dos beneficiários do programa e investigou a portaria mencionada, uma vez que este é um tema de grande relevância para os atuais participantes do Bolsa Família.

Haverá grandes cortes no Bolsa Família?

Ler também: Saque do Bolsa Família sem Documentos choca brasileiros

As declarações do vídeo são infundadas. O governo federal de fato realiza revisões no cadastro do programa social, juntamente com outras ações, porém, o objetivo é prevenir fraudes no benefício.

Isso se manifesta, por exemplo, quando alguém já associado a uma família tenta se inscrever individualmente no Benefício, buscando driblar o sistema e receber mais. A portaria em questão aborda uma dessas ações para combater falsificações nos registros, mas em momento algum menciona um corte de 84% dos participantes.

Vale ressaltar que tanto o vídeo quanto as mensagens que circulam nas redes têm características típicas de desinformação, como abordagem sensacionalista, erros gramaticais e vaguidão.

O que a portaria governamental estabelece?

Ler também: Bolsa Família: Novas opções de empréstimo disponível pelo Caixa Tem

Um fragmento da portaria citada no vídeo indica o número de 16% como um teto, gerando o mal-entendido disseminado. Veja o segmento em questão e seu verdadeiro significado:

“Estabelece-se como teto para atendimento de famílias individuais no PBF (Programa Bolsa Família) a marca de 16% (dezesseis por cento) do conjunto de famílias beneficiadas pelo Programa na cidade.”

Portanto, deduz-se que apenas 16% do total de beneficiados pelo Bolsa Família podem ser de famílias individuais, uma ação para combater cadastros fraudulentos dessa natureza. Em momento algum a portaria sugere que somente 16% dos inscritos receberiam o benefício, com os outros 84% sendo excluídos.