Loading...
0%

Bolsa Família Bloqueado: Motivos Comuns e Como Resolver de Forma Rápida

Bolsa Família Bloqueado: Motivos Comuns e Como Resolver de Forma Rápida

Tem problemas com o bloqueio do seu Bolsa Família? Estamos aqui para auxiliar. Entretanto, antes de aprender a normalizar esse auxílio, é crucial entender os motivos que levam a esses bloqueios em algumas inscrições do programa.

A partir do começo do ano, revisões nas contas do Bolsa Família estão sendo executadas para detectar registros com possíveis irregularidades. O programa posteriormente elimina esses registros. Em abril, por exemplo, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome bloqueou os benefícios de cerca de 1,2 milhão de pessoas.

Desbloquear o Bolsa Família: qual é a maneira mais eficaz?

Ler também: Verifique se você foi aprovado no Bolsa Família 2023. Aprenda como consultar.

Desde que as revisões começaram, os beneficiários têm mostrado preocupação. Aqueles cujos valores foram bloqueados estão procurando avidamente uma forma de retornar ao programa.

Portanto, vamos providenciar um guia para o desbloqueio do benefício, embora não possamos prometer que os antigos beneficiários serão aceitos novamente. Isso se deve à necessidade de uma nova checagem de dados.

A primeira ação a ser tomada é visitar pessoalmente um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) portando um documento oficial com foto e um comprovante de residência. Outros documentos serão requeridos para a visita ao CRAS, como:

  • Título de eleitor ou CPF do representante da família beneficiária;
  • Identificação de cada membro da família (de preferência, CPF);
  • Comprovante de matrícula escolar das crianças e adolescentes da família.

Ao entregar esses documentos no CRAS, o beneficiário pode solicitar o desbloqueio. Uma nova checagem será feita. Se readmitido no programa, será necessário aguardar 45 dias até que os pagamentos do Bolsa Família recomecem.

Como verificar seu benefício?

Diversas opções estão disponíveis para todos os beneficiários verificarem se o Bolsa Família foi desbloqueado ou ainda está ativo, conforme listadas abaixo:

  • Central da Caixa Econômica Federal pelo número 111;
  • Atendimento ao Cidadão pelo número 0800 726 0207;
  • WhatsApp oficial no número 0800 104 0104;
  • Utilizar o aplicativo do Bolsa Família disponível nas lojas do Android e do iOS.

O pagamento do Bolsa Família referente a julho iniciou em 18 de julho e concluirá em 31 de julho.

Quando é feito o depósito do Bolsa Família

Como já mencionado, os pagamentos do Bolsa Família do mês de julho estão em curso. Os primeiros depósitos foram feitos em 18 de julho, e o restante será creditado até o final do mês.

Para aqueles beneficiários que ainda têm dúvidas, os pagamentos são disponibilizados por volta das 9h da manhã. Veja a seguir o calendário de pagamentos de julho do Bolsa Família:

  • 1 – Dígito final do NIS – 18/07;
  • 2 – Dígito final do NIS – 19/07;
  • 3 – Dígito final do NIS – 20/07;
  • 4 – Dígito final do NIS – 21/07;
  • 5 – Dígito final do NIS – 24/07;
  • 6 – Dígito final do NIS – 25/07;
  • 7 – Dígito final do NIS – 26/07;
  • 8 – Dígito final do NIS – 27/07;
  • 9 – Dígito final do NIS – 28/07;
  • 0 – Dígito final do NIS – 31/07.

Ceará acolhe milhões de novos beneficiários

Ler também: Bolsa Família anuncia a introdução de cartões de débito para facilitar os pagamentos

Em julho deste ano, a economia do Ceará recebeu um aporte considerável de R$ 998,6 milhões em transferências de renda do Bolsa Família. Esse valor beneficiou mais de 1,47 milhão de famílias do estado que dependem deste programa para superar a extrema pobreza.

De acordo com as informações do Governo Federal, o valor médio mais alto pago no Ceará foi de R$ 728,99, beneficiando 4.982 famílias na cidade de Marco, totalizando R$ 3,6 milhões em benefícios. Em Fortaleza, o maior volume individual de recursos foi de R$ 228,2 milhões, atendendo 343.973 beneficiários.

Os valores adicionais criados nesta nova fase do programa somam R$ 129,16 milhões, o que representa 12,9% do total transferido para

o estado. A maior parte desses adicionais destina-se ao Benefício Primeira Infância, no valor de R$ 150, voltado para filhos de zero a seis anos, totalizando R$ 81,3 milhões.

No Nordeste, o programa beneficia 9,59 milhões de famílias, com um total de repasses de R$ 6,3 bilhões, e o valor médio recebido é de R$ 680,21. Em todo o Brasil, o Bolsa Família atende 20,9 milhões de famílias, o que representa 54,3 milhões de pessoas. O investimento total do Governo Federal neste programa é de R$ 14 bilhões.