Loading...
0%

Beneficiários do Bolsa Família: Municípios Divulgam Alertas Cruciais!

Beneficiários do Bolsa Família: Municípios Divulgam Alertas Cruciais!

Os participantes do programa Bolsa Família precisam manter-se atualizados sobre as notícias referentes ao benefício. Em cada município, a administração do benefício fica a cargo de entidades locais, que mantém os beneficiários informados conforme necessário.

Alertas, como os que dizem respeito à conformidade com os requisitos do programa, são frequentes. Em outras palavras, existem obrigações que os beneficiários devem cumprir para seguir recebendo o auxílio. Os municípios, portanto, costumam solicitar que esses cidadãos mantenham o acompanhamento de saúde, uma das exigências.

Outras notificações podem estar relacionadas a iniciativas que serão implementadas com os beneficiários, tais como reuniões para esclarecer sobre o benefício ou para atualizar as informações cadastrais.

Ler também: Verifique se você foi aprovado no Bolsa Família 2023. Aprenda como consultar.

Dessa forma, é crucial que os participantes do Bolsa Família busquem informações sobre o progresso do programa em seu município. Veja alguns alertas recentes abaixo.

Perda do Bolsa Família ameaça 579 famílias em Natal

A Secretaria Municipal do Trabalho e Assistência Social (Semtas) de Natal, Rio Grande do Norte, recentemente enviou um alerta aos beneficiários do Bolsa Família. Segundo a Semtas, existe um total de 579 famílias em risco de perder o benefício, uma vez que não têm retirado o valor devido.

É relevante destacar que o beneficiário precisa movimentar o valor do benefício dentro de 90 dias após o depósito. Caso contrário, esse montante retorna ao tesouro público e o cidadão pode ser excluído do programa.

Segundo Andréia Melo, responsável pelo Cadastro Único, a falta de saque é interpretada como ausência de necessidade da família. “É essencial que as famílias saquem o dinheiro, pois ele não pode ficar acumulado”, enfatizou.

Ler também: Saque do Bolsa Família sem Documentos choca brasileiros

Os cidadãos de Natal podem consultar a lista de beneficiários em risco no aplicativo Natal Digital.

“Instamos essas pessoas a consultarem o aplicativo da prefeitura com urgência e a resgatarem o pagamento”, solicitou a secretária Ana Valda Galvão.

Para consultar essas informações, o cidadão deve:

  1. Primeiramente, baixar o aplicativo Natal Digital, caso ainda não o tenha;
  2. Acessar a guia de serviços;
  3. Clicar em Cadastro Único;
  4. Finalmente, escolher a opção Consulta de Benefício Bolsa Família.

Será necessário informar o NIS (Número de Identificação Social) para continuar.

Lembre-se sempre que o cancelamento do Bolsa Família pode ocorrer por diversos motivos, incluindo:

  • Falta de movimentação ou saque do Bolsa Família;
  • Cadastro desatualizado;
  • Informações incorretas;
  • Inconsistência no valor da renda.

Além disso, quem tiver dúvidas pode também consultar o aplicativo Caixa Tem, além de procurar as agências da Caixa e o CRAS de sua cidade.

Ações de orientação serão realizadas em Sorocaba

Recentemente, a cidade de Sorocaba, em São Paulo, anunciou a realização de ações destinadas a orientar os beneficiários do Bolsa Família. Assim, visa garantir que esses cidadãos estejam cientes de como o programa funciona, evitando a perda do benefício.

Ler também: Bolsa Família anuncia a introdução de cartões de débito para facilitar os pagamentos

No mês passado, a prefeitura se concentrou em atender famílias unipessoais. Assim, a partir deste mês de julho, outras composições familiares poderão ser atendidas. As atividades, a partir de quarta-feira, 05 de julho, serão realizadas nos seguintes locais:

  • Quarta-feira, 05 de julho: Estrada Dom José Melhado Campos, 330, Jardim Josane, das 9h às 12h;
  • Quinta-feira, 06 de julho: Rua Maria Moreno Trugillano, 175, Parque Vitória, das 9h às 12h;
  • Sexta-feira, 07 de julho: Rua Alpheu Castro Santos, 220, Lopes de Oliveira, das 9h às 12h;
  • Segunda-feira, 10 de julho: Rua José Alves da Silva, 160, Jardim Tulipas, das 14h às 16h;
  • Terça-feira, 11 de julho: Rua Dionizio Bueno Sampaio, 91, Vila Sabiá, das 9h às 12h;
  • Quarta-feira, 12 de julho: Rua Jorge Elias, 230, Cajuru do Sul, das 9h às 12h.

Em paralelo, as equipes técnicas dos CRAS estão conduzindo a busca ativa das famílias, ou seja, indo ao encontro dos cidadãos. Todos devem atualizar seus cadastros até o final do ano.

Sapucaia do Sul promoverá reuniões informativas

A cidade de Sapucaia do Sul, no Rio Grande do Sul, também tem promovido ações relacionadas ao Bolsa Família. Nesse contexto, através de suas secretarias de Educação, Saúde e Desenvolvimento Social, estão ocorrendo reuniões informativas para os beneficiários do programa.

Essas reuniões têm acontecido nas escolas da rede municipal de ensino nas quartas-feiras. As ações enfatizam a importância do cumprimento das regras do programa, garantindo o desenvolvimento integral das crianças e de todos os membros da família.

As exigências incluem, por exemplo, frequência escolar mínima e vacinação, entre outras. Portanto, o objetivo é conectar o Bolsa Família a outras políticas públicas de saúde e educação.

Quem pode se candidatar ao Bolsa Família?

Recentemente, a nova administração do governo federal relançou o programa Bolsa Família com novos valores e reafirmou a necessidade de cumprir suas regras. Assim, o novo formato do programa busca atender as famílias considerando sua composição.

Além disso, o novo modelo enfatiza a integração do benefício com outras políticas públicas. Portanto, é essencial cumprir as regras do programa para que os beneficiários também possam acessar serviços de saúde, educação e assistência social.

Para ser elegível ao Bolsa Família, é necessário que a renda per capita seja de no máximo R$ 218 por mês. Ou seja, se um membro da família recebe um salário mínimo de R$ 1.302 em um núcleo de seis pessoas, a renda per capita é de R$ 217. Assim, está abaixo do limite e essa família terá o direito de receber o benefício.

Ler também: Governo CONFIRMA retorno de Benefício importante; confira quem será contemplado

Adicionalmente, é necessário estar registrado no Cadastro Único, garantindo que as informações estejam corretas e atualizadas. Nesse contexto, o beneficiário deverá atualizar suas informações a cada dois anos, mesmo se não houver alterações.

Para se registrar, o indivíduo deve procurar os centros de atendimento de assistência social dos municípios, como os CRAS, por exemplo. Nesse momento, deve-se levar os documentos de todos os membros da família.

No entanto, a inclusão no programa não é imediata. O governo analisará todas as informações para verificar se a família está de acordo com as regras. Além disso, é necessário que haja margem no orçamento público para a inclusão de mais pessoas.