Loading...
0%

A partir de abril, pessoas de baixa renda terão mais facilidade para comprar a casa própria; confira

A partir de abril, pessoas de baixa renda terão mais facilidade para comprar a casa própria; confira

Recentemente, a CAIXA Econômica Federal anunciou uma novidade para o financiamento habitacional que promete mudar a vida de muitas famílias brasileiras. Assim, a partir de abril, têm início as contratações dessa modalidade de crédito com o uso do FGTS Futuro, o que deve facilitar que as pessoas de baixa renda realizem o sonho da casa própria.

Dessa forma, com a possibilidade de usar o FGTS Futuro, as famílias poderão complementar a renda na hora de financiar um imóvel, assumindo dois contratos: um original, com o valor pelo formato tradicional, e outro complementar com o FGTS Futuro. Veja mais detalhes!

Uso do FGTS na compra da casa própria

Inicialmente, a modalidade FGTS Futuro contemplará apenas famílias com renda mensal de até R$ 2.640, isto é, aquelas que integram a Faixa 1 do programa Minha Casa, Minha Vida. Assim, essas pessoas poderão utilizar como parte do financiamento do imóvel as projeções do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), cujo recolhimento é realizado pelos empregadores.

No entanto, uma das grandes preocupações ao assumir um financiamento habitacional é o risco de desemprego. Assim, o programa FGTS Futuro, sabendo disso, prevê condições especiais para lidar com tal situação. 

A contribuição patronal de 8% do salário é a base do FGTS Futuro, e em caso de desemprego, enquanto o mutuário não poderá sacar o FGTS Futuro comprometido, ele terá acesso à multa de 40% em caso de demissão sem justa causa. Além disso, haverá possibilidades de negociação com a Caixa, incluindo a suspensão do pagamento das prestações por até seis meses.

Casa Própria
Imagem: Joédson Alves / Agência Brasil

Financiamento no Minha Casa, Minha Vida

Enfim, o FGTS destinou um orçamento significativo para novas contratações dentro do programa Minha Casa, Minha Vida, além de reservar recursos adicionais para os não enquadrados no programa mas que possuem conta no Fundo.

Com juros variando entre 4% e 8,16% ao ano e prazos de pagamento de até 35 anos, o Minha Casa, Minha Vida se consolida como uma das principais políticas públicas de habitação no país, agora ainda mais acessível com a inclusão do FGTS Futuro.

Imagem: Joédson Alves / Agência Brasil